Jovem advogada é assassinada no DF

Letícia Sousa Curado, de 26 anos, estava desaparecida desde a última sexta-feira, 23.

27/08/2019 13h06

Nesta segunda-feira, 26, a Polícia Civil do DF encontrou o corpo da jovem advogada e funcionária do ministério da Educação Letícia Sousa Curado (OAB/DF 61.558). Letícia estava desaparecida desde a última sexta-feira, 23, quando saiu de casa, em Planaltina/DF, para ir ao trabalho.

Um homem de 41 anos, Marinésio dos Santos Olinto, está preso e confessou ter assassinado a advogada após ter dado a ela uma carona porque a jovem se recusou a ter relações sexuais com ele.

Letícia era casada e tinha um filho de três anos.

Segundo informações do Correio Braziliense, Letícia foi aprovada na OAB em 2018 e em fevereiro deste ano passou em concurso para o cargo de analista do MPU e aguardava sua convocação. Em junho, ingressou na Fundação Escola Superior do MP/DF e começou a frequentar, recentemente, aulas de um curso de pós-graduação destinado ao ingresso na carreira de promotor público.

Nesta segunda-feira, 26, após a confirmação da morte de Letícia, a OAB Nacional e publicou nota de pesar.

Confira a nota da OAB:

Nota de pesar - Letícia Sousa Curado Melo

A diretoria da OAB Nacional lamenta profundamente a morte da advogada Letícia Sousa Curado Melo, de 26 anos, inscrita na seccional do Distrito Federal, vítima de mais um caso de violência contra a mulher.

Neste momento de dor e luto, a diretoria da OAB Nacional se solidariza com parentes, amigos e familiares de Letícia. A OAB possui como bandeiras o combate à violência de gênero, o combate à violência contra as mulheres e vai permanecer na luta por uma sociedade com mais civilidade.

A Comissão Nacional da Mulher Advogada também lamenta profundamente que mais uma mulher, dessa vez uma colega advogada, tenha sido vítima de violência de gênero em nosso país. Reafirmamos mais uma vez nosso compromisso inarredável com o enfrentamento à violência contra mulheres. Não podemos aceitar que mulheres continuem morrendo por serem mulheres.

Desde a última sexta-feira (23/8), a seccional da OAB-DF tem feito todos os esforços para o esclarecimento do desaparecimento da jovem e vem acompanhando a família, para quem se colocou à disposição a fim de atender a todas as intercorrências.

A seccional do DF informou que vai nomear advogadas para atuarem como assistentes da acusação durante o julgamento do crime, respeitando todos os preceitos legais. A diretoria da OAB Nacional espera também a apuração rigorosa dos fatos, respeitando o direito de defesa e o contraditório, e a punição dos responsáveis pelo crime na Justiça.

_________

A OAB/DF e a subseção da OAB de Planaltina também publicaram nota lamentando a morte da jovem advogada. A seccional e a subseção pontuaram que Letícia inspirava um futuro brilhante, o qual foi interrompido de forma trágica, e manifestaram solidariedade e condolências à família.

Veja a nota:

Luto por Letícia Curado

A seccional do Distrito Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/DF) lamenta profundamente a perda da advogada Letícia Curado, jovem profissional recém inscrita nos quadros da instituição e que inspirava um futuro brilhante, infelizmente interrompido de forma trágica. A OAB/DF manifesta solidariedade e as mais sinceras condolências à família. Em razão da morte, a seccional decreta luto de três dias.

Desde sexta-feira (23/8), a OAB/DF tem ultimado todos os esforços para o esclarecimento do desaparecimento de Letícia Curado, filha da advogada Kenia Pereira de Sousa, e vem acompanhando a família a fim de atender a todas as intercorrências.

A OAB/DF agradece a atuação exemplar, rápida e eficiente da Polícia Civil e informa que vai nomear advogadas para atuarem como assistentes da acusação durante a fase de inquérito e do julgamento do crime, respeitando todos os preceitos legais, com o objetivo que se chegue ao deslinde do caso com a punição das pessoas que praticaram a conduta criminosa.

Diretoria da OAB/DF e da Subseção de Planaltina

__________

O ministério da Educação, onde Letícia prestava serviço de assistência jurídica, também lamentou a morte da jovem. Segundo a pasta, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, considera o crime bárbaro e inaceitável.

Confira a nota do ministério da Educação:

Nota de pesar

O Ministério da Educação (MEC) lamenta a morte precoce de Letícia Sousa Curado, 26 anos, desaparecida desde a última sexta-feira (23) após sair de casa para trabalhar neste ministério. A funcionária, que prestava serviço de apoio jurídico, foi encontrada morta na tarde desta segunda-feira, 26 de agosto.

O MEC presta solidariedade e apoio à família da vítima, amigos e colegas de trabalho. Letícia Curado deixa marido e filho, de três anos.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, considera o crime bárbaro e inaceitável, e confia no trabalho das forças policiais e do Poder Judiciário para que o culpado seja punido.

__________

A Fundação Escola Superior do MP/DF cancelou as aulas desta segunda-feira, 26, em virtude da morte de Letícia. Em nota, a fundação também manifestou pesar.

Veja a nota:

Estamos de luto por Letícia!

É com imenso pesar que a Fundação Escola Superior do MPDFT e toda a nossa comunidade acadêmica se unem em oração aos familiares e amigos de Letícia Sousa Curado.

Nossos corações estão em luto com a confirmação da morte de nossa querida aluna.

Lembraremos dela como uma mulher determinada, estudante dedicada, colega presente.

Uma jovem repleta de força de vontade e que tinha toda a vida pela frente, mas que infelizmente foi ceifada por conta da violência.

Em respeito a esse triste momento, comunicamos que hoje NÃO HAVERÁ AULA na Fundação Escola.

__________

Fonte: Migalhas

Anuncie na Nação Jurírica

Faça com que sua marca seja vista por toda a nossa Nação!